Cinco dicas para manter uma boa convivência em um condomínio

Planejamento e administração são tarefas complexas e detalhadas, sobretudo quando envolvem contato com pessoas. Imagine então lidar com essas mesmas pessoas em relação às suas casas?



 


Essa é a função do síndico e, como todo trabalho onde se aplica relacionamento humano, é necessário proximidade e jogo de cintura. Pensando nessa situação, separamos 5 dicas de convivência para tornar o trabalho do síndico e a relação dos condôminos mais tranquila e harmônica:



1. Comunicação é tudo


Se tem uma premissa que vem com a comunicação é que sempre há abertura para mal-entendidos, por isso é necessário reduzir ao máximo essa possibilidade. Dessa forma, toda e qualquer mudança, mínima que seja, deve ser anunciada e confirmada. Assim, não se dá espaço para suposições e ainda promove a transparência do trabalho, desde que contando sempre com a visão dos moradores ao tomar uma decisão.


E como comunicar? Da maneira que atinge mais pessoas! Se um grupo de whatsapp é mais fácil de obter interação dos condôminos, essa é a ferramenta certa. Se as reuniões frequentes o são, esse será o seu foco.


No BRCondomínio oferecemos uma maneira fácil e rápida para que esses comunicados atinjam aos condôminos assim que necessário. Acima disso, pesquisa é tudo! O que nos leva à segunda dica.




2. Conheça os condôminos


A melhor maneira de trabalhar com pessoas é conhecendo-as. Para isso, existem alguns dados importantes: qual a maior faixa etária dos moradores daquele condomínio? Qual o estilo de vida mais evidente? Essas pessoas se conhecem e conversam entre si? Quais as áreas profissionais desses condôminos?


Quanto mais se conhece quem mora no condomínio, mais eficaz se faz a comunicação e, consequentemente, mais facilmente as atividades caminham.



pessoas tomando café com os vizinhos em um condomínio
Cinco dicas para manter uma boa convivência em um condomínio


3. Mostre-se disponível


Convivência é sempre um desafio, então com certeza haverão reclamações e sugestões sobre o condomínio onde se mora. Sendo assim, o síndico é uma figura essencial para transformar essas observações em soluções, mas nada será feito se não houver a disponibilidade de saber qual o problema a ser solucionado.


Claro que não tem como estar à disposição de todos 24h por dia/7 dias por semana, mas que tal criar um grupo de ouvidoria ou um canal via site para que os condôminos indiquem suas observações? No aplicativo do BRCondomínio, contamos com o canal de ocorrências onde essas observações podem ser indicadas.




4. Promova a boa convivência


Encontros entre os condôminos são importantes para que eles se conheçam e se apoiem. Mudanças físicas no ambiente do condomínio são sim essenciais, mas eventos que promovam a proximidade entre moradores são tanto quanto e vão além da costumeira “reunião de condomínio”.


Que tal um evento de dia das crianças? Um aniversário da criação do condomínio? Talvez um cantor de voz e violão na área comum para alegrar o dia? O importante é criar liberdade para que as pessoas possam aproveitar, interagir e se identificar.




5. Evidencie as regras


A agradabilidade de onde se mora tem tudo a ver com harmonia e tranquilidade, e isso vem com regras claras. Elas devem ser visíveis e reiteradas com frequência, para não haver risco de desinformação, afinal, são elas que mantém ordem, deveres e direitos claros dentro do espaço de convivência.


Lembre-se: se sentir bem em um local não é apenas pelo o que ele oferece, mas também pelo o que não incomoda. Por isso, regras voltadas para higiene, convivência, respeito a espaços e muito mais são essenciais para maior conforto e manutenção.



 


Trabalhar com pessoas e para pessoas é desafiador e delicado, mas no fim das contas são essas trocas que nos fazem mais humanos. Cada morador tem a sua história, visão de mundo e opiniões, respeitá-las e adaptá-las é a essência da boa convivência. Assim, esperamos que essas dicas ajudem a transformar o seu condomínio em um grande lar.